Style Guider

Raul Sousa

Raul Sousa está há mais de uma década ligado à importação e restauro de mobiliário vintage e escolheu instalar o seu novo projecto, Antiquário do Século XX, no Arquivo, um palacete do séc. XIX recentemente recuperado, na baixa do Porto. Aí, criou uma montra de um dos mais vibrantes séculos da história do design de mobiliário. As salas do Arquivo oferecem-nos a escolha de levarmos para casa as peças que as decoram, ou de simplesmente usufruí-las num requintado jantar em ambiente privado e enquanto apreciamos um copo de vinho instalados, por exemplo, num envolvente sofá do brasileiro Persival Lafer. O betrend.pt foi conhecer este homem do Norte com grande sentido estético e de humor…

Como defines o teu estilo?
Peter Pan urbano.

Qual o criador de moda a quem davas poderes de fada madrinha?
Para ir ao baile? O Galliano!

A peça ou acessório de moda que é a tua cara?
Kispos. Há tempos descobri uma loja que tinha a desaparecida marca McCloud em várias cores, não resisti e comprei-os todos, cerca de trinta. Fiquei com alguns e ofereci outros a amigos.

Qual a tendência da estação que foi paixão à primeira vista?
Não diria paixão, mas gosto da mania que aí anda com os tons de lima.

A tendência da estação a quem não vais dar a hipótese de conhecer o teu armário?
Estampados.

Branco ou preto?
Branco.

Simples ou complicado?
Complicado, dizem.

Confortável ou sofisticado?
Posso responder “complicado” outra vez?

Qual a peça ou acessório de moda que tens raiva de não teres sido tu a criar?
O corpete!

Que música, filme ou livro têm influenciado mais o teu trabalho ultimamente?
O filme “Um Homem Singular”, de Tom Ford. Apesar de ser de 2009, o meu imaginário volta lá com frequência. O Tom Ford inspira-me nos ambientes que crio e nas peças de mobiliário de design que escolho, mas também na ética de trabalho. Não lhe conheço um projecto em que se tenha metido e no qual não tenha atingido standards de qualidade próximos da perfeição. Aliás, voltando à questão de me entregar nas mãos de um criador de moda, para uma festa escolhia o John Galliano, mas para o dia-a-dia escolheria, a pés juntos, o Tom Ford.

Qual o criativo que gostarias que te telefonasse a dizer: “Tive uma ideia e gostava de trabalhá-la contigo…”.
Não sei se corresponde à acepção mais convencional do que é um criativo, mas eu não hesito em entendê-lo assim: Miguel Júdice, do Grupo Lágrimas. Pelo que está a fazer em Portugal, ao nível da criação de conceitos e espaços de turismo e lazer, de grande qualidade. Tem mundo e tem trazido esse mundo para Portugal. Por outro lado, a fusão com os Hotéis Alexandre de Almeida, que estão no imaginário de muitos portugueses mais “antigos”, deixou-me curioso. Gostava muito de voltar a ter a oportunidade de colaborar na criação de ambientes para os seus projectos hoteleiros e de restauração.

O Guia de Raul Sousa

Os meus locais de eleição

O restaurante?
O Arquivo, no Porto. (+)

O café?
Café Velasquez. (+)

À noite?
Plano B. (+)

O hotel?
Casa do Conto, Porto. (+)

As férias?
São Miguel, Açores. (+)

O lugar?
O Parque de Serralves. (+)

A loja?
Fashion Clinic. (+)

O cabeleireiro?
A George (Josie Georgia Fernandes), que fundou o Facto em Lisboa. A boa notícia é que ela agora vive no Porto. (+)

Um passeio?
Com a cara-metade e os miúdos na Foz. (+)

Créditos:

Produção e entrevista: Marisa Folgado, Fotos Detalhes: Miguel Sur Agradecimento: Arquivo

X Fechar comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 

Detalhes

  • Ver maior
    <p>Calças de golf americanas (uma espécie de “lucky trousers”).</p>

    Calças de golf americanas (uma espécie de “lucky trousers”).

  • Ver maior
    <p>Casaco Comme des Garçons em pele sobre uma Compass Chair.</p>

    Casaco Comme des Garçons em pele sobre uma Compass Chair.

  • Ver maior
    <p>Básicos: calças Paul Smith, casaco Neil Barrett.</p>

    Básicos: calças Paul Smith, casaco Neil Barrett.

  • Ver maior
    <p>T-shirt Guns n’ Roses , comprei em 2ª mão, sobre sideboard nórdico.</p>

    T-shirt Guns n’ Roses , comprei em 2ª mão, sobre sideboard nórdico.

  • Ver maior
    <p>Touro em cerâmica da Bitossi, faço colecção e este comprei-o numa loja impensável.</p>

    Touro em cerâmica da Bitossi, faço colecção e este comprei-o numa loja impensável.

  • Ver maior
    <p>Ténis Prada em pele que usei no dia do meu casamento, sobre mesa-tabuleiro.</p>

    Ténis Prada em pele que usei no dia do meu casamento, sobre mesa-tabuleiro.

  • Ver maior
    <p>Cachecol do avô e óculos vintage (marcas Maserati e Carrera) sobre house bar italiano.</p>

    Cachecol do avô e óculos vintage (marcas Maserati e Carrera) sobre house bar italiano.

  • Ver maior
    <p>Saco de viagem Paul Smith.</p>

    Saco de viagem Paul Smith.

  • Ver maior
    <p>Livro “Domestic Aesthetic”: um olhar esteta sobre objectos do quotidiano.</p>

    Livro “Domestic Aesthetic”: um olhar esteta sobre objectos do quotidiano.

  • Ver maior
    <p>Kispos vintage da desparecida marca McCloud.</p>

    Kispos vintage da desparecida marca McCloud.

  • Ver maior
    <p>Isqueiro Dieter Rams para a Braun, candeeiro opalino italiano e creme para as mãos que nunca dispenso.</p>

    Isqueiro Dieter Rams para a Braun, candeeiro opalino italiano e creme para as mãos que nunca dispenso.

  • Ver maior
    <p>Casaco Nikita, para mulher, sobre sofá do designer brasileiro Percival Lafer.</p>

    Casaco Nikita, para mulher, sobre sofá do designer brasileiro Percival Lafer.