Style Guider

David Fonseca | Músico

Cantor, compositor, fotógrafo e também responsável pelo design gráfico das capas dos seus álbuns, bem como da direcção de arte dos seus videoclips, David Fonseca é um one man show de se lhe tirar o chapéu. Tem como referência, entre outros, Jeff Buckley, Pixies, The Cars, Prefab Sprout, David Lynch… mas ele próprio é também uma referência para muitos portugueses. 2012 foi o ano de Seasons – Rising:Falling, “dois discos que descrevem um ano inteiro da minha vida em forma de diário musical”, conforme expõe David. All That I Wanted é o single do momento, cujo vídeo é de uma grandeza ao nível das afamadas produções internacionais. Neste momento, David Fonseca encontra-se em digressão por todo o país e assim estará até 2012 terminar. Para o futuro, o artista não hesita: “Mais música. Mais fotografia”. Hoje é nosso STYLE GUIDER.

Como defines o teu estilo?
Não faço ideia. Casual será talvez a palavra mais apropriada.

Branco ou preto?
Preto.

Simples ou complicado?
Simples.

Confortável ou sofisticado?
A meio caminho. Se é confortável, nunca será sofisticado e vice-versa.

A tendência da estação a que não vais dar a hipótese de conhecer o teu armário?
Não faço ideia quais são as tendências da estação, mas nunca me irão apanhar com calças largas ou que mostrem a roupa interior.

E a tendência da estação que foi paixão à primeira vista?
Ainda não vi nada que me fizesse correr louco pelas ruas até à loja mais próxima.

A peça ou acessório de moda que é a tua cara?
Um relógio Casio com calculadora e ténis All-stars.

Qual o criador de moda a quem davas poderes de fada madrinha?
Não faço a mais pequena ideia.

Qual a peça ou acessório de moda que tens raiva de não teres sido tu a criar?
Nenhuma, a raiva tem de ser guardada para outras coisas.

Qual o criativo que gostarias que te telefonasse a dizer: “Tive uma ideia e gostava de trabalhá-la contigo…”.
Ficaria surpreendido de receber um telefonema desses, não tenho criativos preferidos.

Que música, filme ou livro têm influenciado mais o teu trabalho ultimamente?
“Paris, Texas” do Wim Wenders é uma influência constante. As fotografias do Alec Soth. O génio do Gerhard Richter.

 

O guia de David Fonseca

Os meus locais de eleição

A tua região, em Portugal, preferida?
Lisboa.

O restaurante?
A Casinha Velha, Leiria

O café (espaço)?
Café no Chiado, Lisboa.

O sítio para sair à noite?
Qualquer um em São Pedro de Moel.

O bar na cidade para o qual vale a pena perderes tempo a produzir-te?
Não me produzo para ir a bares.

O espaço nocturno que consegue arrancar-te do sofá?
O Tokyo, no Cais do Sodré.

O cabeleireiro ao qual te entregas de olhos fechados?
Ao Anthony, na Facto.

 A loja onde gostarias de ter crédito ilimitado?
Qualquer loja que venda Leicas.

O lugar na cidade que tens a mania que é teu?
A Avenida da Liberdade, Lisboa.

E um lugar que tens a mania que mais ninguém conhece?
Jardim das Amoreiras.

Um passeio que te faz saltar da cama?
De bicicleta, entre Peniche e o Baleal.

O destino de férias?
Roma.

O hotel pelo qual trocavas já hoje o conforto do lar?
Nenhum.

O melhor espaço para concertos?
Coliseu de Lisboa  e Porto.

O festival que nunca perdes?
Perco-os constantemente, vida de músico.

Créditos:

Entrevista: Marisa Folgado, Fotografias detalhes: David Fonseca, Agradecimentos: Universal Music

X Fechar comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 

Detalhes

  • Ver maior
    <p>Mamiya e Rayban – Nunca saio de casa sem estes dois objectos.</p>

    Mamiya e Rayban – Nunca saio de casa sem estes dois objectos.

  • Ver maior
    <p>Livros de fotografia – Sou viciado neles e estou sempre em lojas e sites à procura de coisas novas.</p>

    Livros de fotografia – Sou viciado neles e estou sempre em lojas e sites à procura de coisas novas.

  • Ver maior
    <p>Desde a minha adolescência que revelo as fotos no meu estúdio caseiro. É mais lento que o digital, mas retiro muito mais prazer de todo o processo.</p>

    Desde a minha adolescência que revelo as fotos no meu estúdio caseiro. É mais lento que o digital, mas retiro muito mais prazer de todo o processo.

  • Ver maior
    <p>Instrumentos – Sendo a música a minha profissão, estou sempre rodeado de instrumentos. Este é um dos mais recentes e também dos mais bonitos.</p>

    Instrumentos – Sendo a música a minha profissão, estou sempre rodeado de instrumentos. Este é um dos mais recentes e também dos mais bonitos.

  • Ver maior
    <p>Gato – há sempre um cá em casa. Ou muitos.</p>

    Gato – há sempre um cá em casa. Ou muitos.

  • Ver maior
    <p>Discos – Sou um comprador de discos desde sempre e, desde há 4 anos para cá, só compro vinil. É um vício, mas dos bons.</p>

    Discos – Sou um comprador de discos desde sempre e, desde há 4 anos para cá, só compro vinil. É um vício, mas dos bons.

  • Ver maior
    <p>Sempre que posso, prefiro a bicicleta. Mais uma vez, é um bálsamo para o espírito e uma maneira  de conhecer melhor os sítios por onde passo.</p>

    Sempre que posso, prefiro a bicicleta. Mais uma vez, é um bálsamo para o espírito e uma maneira  de conhecer melhor os sítios por onde passo.

  • Ver maior
    <p>Negativos e  All Star – As All-Star são quase sempre o calçado que uso, tenho de várias cores e feitios.</p>

    Negativos e  All Star – As All-Star são quase sempre o calçado que uso, tenho de várias cores e feitios.

  • Ver maior
    <p>Bateria – é o meu instrumento favorito e é uma das melhores coisas para o espírito. Mais benéfico que muitas terapias especializadas.</p>

    Bateria – é o meu instrumento favorito e é uma das melhores coisas para o espírito. Mais benéfico que muitas terapias especializadas.